20 de março de 2019

Resenha cinematográfica: O menino que descobriu o vento

Oi genteeeeeeee!
Tudo bem com vocês? Hoje, depois de muito tempo trago uma resenha cinematográfica INCRÍVEL! Espero muito que vocês gostem. <3 

Resenha cinematográfica: O menino que descobriu o vento
Resenha cinematográfica: O menino que descobriu o vento

Nascido no Malauí, um dos países mais pobres da África, William Kamkwamba sempre acreditou num futuro diferente ao de seus familiares. Em 2001, quando tinha 13 anos, a região onde morava foi assolada por uma seca e a plantação de sua família acabou devastada. Sem poder pagar os oito dólares anuais por sua educação, William foi forçado a deixar a escola e a ajudar a família num momento em que milhares de pessoas pelo país morriam de fome. Apesar de todos os obstáculos, o adolescente encontrou numa pequena biblioteca próxima a sua casa o caminho para persistir em seus sonhos. O testemunho do jovem autodidata que, com muita curiosidade e imaginação, conseguiu vencer as adversidades para melhorar a vida de todos a sua volta é o mote do livro O Menino que Descobriu o Vento. Nele, William conta como descobriu pela leitura dos livros o funcionamento dos moinhos de vento. O menino decidiu apostar num projeto audacioso: construir um aparato para oferecer à família eletricidade e água encanada, luxos aos quais apenas 2% da população do Malauí têm acesso. Ao utilizar materiais improvisados, recolhidos em ferros-velhos, William conseguiu construir dois moinhos que mudariam sua vida por completo. "Não podia aceitar aquele destino como futuro", aponta o autor sobre o que o motivou a persistir na ideia por quatro anos. Logo, a notícia do magetsi a mphepo - seu "vento elétrico" - espalhou-se para além dos limites de sua casa, e o garoto, uma vez chamado de louco, tornou-se uma inspiração para o mundo. A partir daí, o feito de William ganhou o boca a boca e o jovem foi convidado para falar sobre sua experiência no TED Global (instituição não governamental especializada em dar espaço para divulgação de novas ideias). "Mesmo sem poder frequentar a escola, ia com regularidade a uma biblioteca e, ainda que tivesse dificuldade para ler em inglês, conseguia compreender os livros por meio de imagens e diagramas. Dessa maneira, pude construir um circuito elétrico que seria o primeiro passo para o moinho", explica William, que foi taxado de louco por amigos e parentes. "Respondia às pessoas dizendo que o moinho existia nos livros e que, portanto, era um sonho possível", sentencia.

Eu não sabia, mas esse filme maravilhoso feito pela Netflix, é inspirado em um livro que realmente se chama O menino que descobriu o vento. Agora que sei disso, gostei mais ainda!
Data de lançamento: 1 de março de 2019 na Netflix (1h 53min)
Direção: Chiwetel Ejiofor
Elenco: Maxwell SimbaChiwetel EjioforAïssa Maïga mais
Gênero Drama
Nacionalidades EUAMalawiFrançaReino Unido


Minha opinião:
Quando eu escolhi o filme para assistir, eu já sabia que ia ser tocante somente pela capa que eles colocaram: dois negros se abraçando. Pensei: caramba, esse filme com certeza vai me trazer uma lição! E foi isso mesmo. É um filme pra por na lista de filmes que mudam a vida da pessoa. Sobre essa sinopse, é exatamente isso! A sinopse é a do livro, mas eu consigo ver cada momento do filme nela.
Sobre a interpretação dos atores: Achei incrível! Eu fiquei tocada com a história então devo dizer que a interpretação foi ótima. Eu realmente me senti junto com eles. Já aproveitando que estou falando sobre isso, gostaria de citar também sobre a fotografia. A paleta de cores escolhida foi em tons terrosos, o que deixou a coisa toda ainda mais real, já que eles moram no sertão, digamos assim. (Em uma cidadezinha na África) 
Resenha cinematográfica: O menino que descobriu o vento
Resenha cinematográfica: O menino que descobriu o vento. Via

Como vocês já sabem, esse filme foi baseado em fatos reais. Então, obviamente trás um choque de realidade bem grande. Muita gente não gostou do filme, mas eu achei incrível. Ele, mesmo que indiretamente trata de assuntos importantíssimos que se eu fosse descrever cada um deles aqui não teria palavras o suficiente. Mas resumidamente, ele nos mostra a importância da leitura, de dar importância a coisas muito "simples" porém muito importantes como a comida, o ar, a família, a parceria, amigos. Coisas que muitas vezes esquecemos que é passageira. Coisas que nunca deveriam ser esquecidas, mas são, por que está ali todos os dias e as vezes nem nos damos conta que um dia podemos perder.
Nos mostra também o quão incrível é quando se tem força de vontade e fé. Esse menino, ele mudou, lutou e salvou a vida de muita gente apenas acreditando que ele poderia ter feito isso. Isso praticamente foi um tapa na minha cara, pois se formos olhar nas condições dos filmes e no que temos hoje (se você está lendo isso por um computador ou por um celular, você já está incluso automaticamente nisso viu?!), nós vivemos praticamente em mordomia. Por mais difícil que seja, ainda assim existe um certo conforto. 
Enfim gente, vale muito a pena ver esse filme. Não só pela história de superação, mas também por trazer esse choque de realidade aí para nós.

Vou deixar o trailer aqui pra vocês:
PS: Se assistirem, por favor não se esqueçam de me falar lá no meu insta @arquivosderafaela, me marca nos stories também quando assistir, vou adorar ver!


Espero muito que tenham gostado da indicação de hoje! Um beijo da Rafa.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Me segue lá no instagram pra gente ficar mais perto!
Siga meu insta!
Ana Liberato