8 de maio de 2016

Resenha literária: O menino que pedalava.

Oi gente, tudo bem com vocês?! Então, vocês se lembram da Cássia Cassitas que fez entrevista para o blog em 2014? Pois bem! Como eu havia postado no Instagram, em meados de 2015 ela me mandou o livro lançamento dela, que nem havia chegado nas livrarias ainda, acreditam nisso?
Só que eu não o li, pois nessa mesma época aconteceu vários imprevistos pessoais e acabei me afastando um pouco de tudo, incluindo a leitura, infelizmente. :/
Quero até pedir desculpas pra ela por não ter lido tão rápido, e agradece-la por ter sido tão compreensiva comigo no momento. Eu conversei com ela, e ela foi super gentil e entendeu! Obrigada Cássia, pela compreensão e carinho. <3
Mas enfim, eu terminei o livro! Como surpresa, deixei ele como o primeiro daquele projeto aqui do blog#SomosTodosNacionais , lembram? então, chega de mimimi e vamos falar do que é bom!
Sinopse: Quando Elizabeth viajou à África do Sul deixando Mário em meio à preparação dos Jogos Olímpicos de 1992, eles não imaginavam que ali começava a verdadeira jornada que mudaria suas vidas.
De volta ao Brasil, Elizabeth deu a luz ao menino André, que, contrariando todas as expectativas, se interessa pelo ciclismo. Com a ajuda dos pais, de seu treinador e de um empenhado médico,
André passa a conviver com uma nova realidade, muitas vezes difícil de entender e de lidar. As dificuldades em se adaptar a complicada rotina de atleta, o temperamento rebelde, a super proteção dos pais e as inquietações e desejos de qualquer adolescente vão sendo deixados para trás, enquanto nosso herói corre em direção as Paraolimpíadas de Pequim.
Mais do que uma simples história de superação e garra, O Menino que Pedalava é um relato impressionante que tem o poder de despertar em nós o espírito adormecido da solidariedade, da coragem e da luta por um ideal, em um momento mais do que oportuno, quando André se prepara para competir nas Paraolimpíadas do Rio, em 2016.
Minha opinião: O livro começa de uma forma diferente. Ele conta de início um pouco da história dos jogos olímpicos pra depois focar realmente no "menino que pedalava", conhecido como André.
De início, não entendi muito bem por que eu precisava saber da história dos jogos olímpicos e seu desenvolvimento, mas isso ficou claro logo depois do meio do livro.
O livro é bom, e me surpreendeu. Ele foca bastante na ideia de superação, e em outros assuntos que são muito importante e que quase ninguém conversa hoje em dia, como pessoas com deficiência física e seus sonhos, gravidez na adolescência, etc.
O livro é de capa mole, mas as  folhas são amarelas o que pra mim torna a leitura um pouco mais suave. O tamanho da letra também é conveniente e o livro possui 246 páginas. 
Todo mundo sabe que tenho muito cuidado com os meus livros. Então quando falei para a escritora que estava com medo de amassar a capa(por ser capa mole e não ter um plástico que a proteja), ela simplesmente respondeu:
" - Ah, tem coisa melhor do que livro amassado de tanto a gente agarrar? Adorei saber, Rafaela! Leia no seu tempo e depois me conte! Beijo" Ela não é um amor?
Mas voltando, não posso falar muito sobre o livro se não solto spoiler! Enfim, eu gostei da leitura. Esse é o terceiro livro da Cássia, mas se quiserem saber dos outros dois, é só clicar AQUI.
E leiam! Foi uma experiência fora da zona de conforto que eu estava acostumada a ler, e isso de certa forma é legal, pois aprendemos a ver certas coisas com outros olhos.

Beijo, espero que tenham gostado!


0 comentários:

Postar um comentário

 
Welcome to my life
Siga meu insta!
Ana Liberato